Biodistância, Paleopatologia e Análise do Contexto Funerário: um estudo sistemático dos materiais esqueletais do Holoceno Médio no Pantanal Mato-Grossense e Sul-Mato-Grossense

Atualizado em 09/04/20 15:05.

Coordenador: Rafael Lemos de Souza

O trabalho em questão tem como objetivo analisar os esqueletos humanos oriundos de sítios arqueológicos situados no Pantanal brasileiro. Vários desses sítios apresentam datações radiocarbônicas, sendo que o mais antigo deles, o MS-CP-22, apresentou datação de 5.500 anos A.P. Materiais arqueológicos como fragmentos de cerâmica e restos faunísticos têm sido objeto de análise de várias abordagens sistemáticas, ao passo que os esqueletos humanos, tanto no Pantanal Mato-Grossense como no Pantanal Sul-Mato-Grossense, seguem sem um estudo detalhado e sistemático. Temos por principais objetivos a análise de afinidades biológicas, na qual se inclui a análise de caracteres métricos e não métricos cranianos e o estudo dos contextos funerários, incluindo a associação de adornos e outros artefatos com os esqueletos sepultados. A importância da realização do trabalho em questão se deve à falta de estudos sobre os remanescentes ósseos humanos encontrados nos sítios do Pantanal, carentes, ainda, de análises e discussão. Desse modo, uma pesquisa que privilegie este tipo de material poderá trazer informações valiosíssimas sobre a ocupação humana pretérita do Pantanal, complementando o conhecimento que tem sido gerado a partir de pesquisas já desenvolvidas a partir de outros materiais.